Gastar ou não gastar, eis a questão

 Em Gestão Financeira, Grupo de Finanças para Mulheres, Redução de gastos

O Grupo de Finanças para Mulheres nasceu de uma conversa entre amigas, e a partir de então ele foi tomando corpo e se tornando uma forma de diminuir as angústias que temos quando precisamos organizar nosso dinheiro.

Uma das coisas que mais nos afeta nesse caminho é entender onde fica a torneira que mais desperdiça o dinheiro e impede que a gente consiga guardá-lo para fins mais relevantes.
Não raro, pessoas chegam até mim descrevendo essa angústia e não sabendo o que acontece e onde é que ela gasta e não vê.

Algumas optam pelo outro extremo, se privando de alegrias e de momentos importantes com medo de que o dinheiro gasto com aquilo faça falta ali na frente.

Mas afinal, o que fazer: gasto ou não gasto?
Nem uma coisa, nem outra.

As nossas escolhas de consumo devem ter muito mais variáveis e muito mais perguntas para nos auxiliar na decisão de consumirmos algo.
É o melhor preço? É o melhor momento? Vou precisar abrir mão de algo? Vou me apertar? Eu realmente preciso disso agora? Não seria melhor eu guardar o dinheiro por um tempo para ter esse gasto? O que esse gasto significa pra mim? Entre outras…

Quando a gente para e se pergunta qual é a melhor forma de fazermos esse gasto, ou ainda quando a gente conversa com outras pessoas que nos dão opinião sobre gastar ou não com aquilo, só isso nos tira a impulsividade da decisão.

E é essa impulsividade por comprar ou por negar a necessidade de comprar que nos torna reféns e nos angustia, além de muitas vezes nos colocar em maus bocados.
Então, da próxima vez que você se ver nesse dilema, lembre: essa não é a questão.

Post mais recentes